Como usar o FGTS para comprar um imóvel?

16, May, 2024

Você tem um dinheiro extra no Fundo de Garantia e planeja investir no apartamento dos sonhos? De maneira prática e objetiva, descubra agora como usar o FGTS para comprar um imóvel!

Neste artigo, abordaremos detalhadamente as principais regras para a utilização do FGTS na compra de imóveis. 

Assim, você atua de maneira informada, desde a elegibilidade até a aplicação efetiva dos recursos, para fazer um investimento inteligente e aproveitá-los ao máximo.

Conheça também os principais tipos de financiamento imobiliário praticados no Brasil.


O que é o FGTS?

O FGTS, ou Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, é um fundo criado para proteger o trabalhador demitido sem justa causa. 

É composto por depósitos mensais feitos pelo empregador, equivalentes a 8% do salário do empregado. 

Esse dinheiro fica guardado em uma conta na Caixa Econômica Federal em nome do trabalhador e pode ser utilizado em situações específicas, como na compra de imóveis, em casos de aposentadoria, doenças graves, ou ao ser demitido sem justa causa.

Confira tudo o que você precisa saber sobre o FGTS.


Quem pode usar o FGTS para financiamento imobiliário?

Qualquer pessoa pode utilizá-lo, desde que cumpra certos requisitos legais, entre eles:

Primeiramente, é necessário ter trabalhado sob o regime do FGTS por, no mínimo, três anos, não apenas consecutivos, mas em qualquer período. 

Além disso, não se pode ter um financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH) em qualquer local do Brasil.

Também não pode ser proprietário ou estar financiando outro imóvel residencial na mesma localidade, ou em sua região metropolitana, onde deseja realizar a nova compra. 

O FGTS pode ser empregado tanto para abater uma parte do valor do imóvel quanto para o pagamento total, dependendo do saldo disponível em sua conta do fundo.


Quais imóveis podem ser financiados?


Para que um imóvel seja elegível para financiamento com o uso do FGTS, ele precisa estar classificado como residência urbana e pode ser tanto novo quanto usado. 

O valor do imóvel não deve ultrapassar R$ 1,5 milhão, que é o limite para todo o país. 

É essencial que não haja pendências na matrícula do imóvel relacionadas a dívidas do vendedor, e o proprietário atual não deve ter dívidas ou restrições nos órgãos de proteção ao crédito. 

Adicionalmente, o imóvel também não pode ter sido adquirido utilizando o FGTS nos últimos três anos.


O que é preciso para sacar o FGTS?

Para o saque do FGTS, é crucial ter em mãos documentos que comprovem sua identidade, emprego e a propriedade em questão. São eles:

Carteira de Trabalho: verifica tempo de serviço e contribuições ao FGTS.

Comprovante de residência: documento atual que comprove onde você reside.

Certidão de nascimento ou casamento: para validação de estado civil.

Carteira de Identidade e CPF: para identificação pessoal.

Certidão de matrícula do imóvel: para confirmar que o imóvel está devidamente registrado.

Comprovante de pagamento do IPTU: para mostrar a regularidade fiscal do imóvel a ser comprado.

Essa documentação ajuda a assegurar que o processo de saque seja realizado de forma transparente e conforme as regulamentações do fundo.


Ainda com dúvidas sobre como usar o FGTS para comprar um imóvel?

Não se preocupe! Sabemos que a decisão de comprar um imóvel é importante e envolve diversos aspectos, por isso estamos aqui para oferecer todo o suporte necessário.

Nossos corretores especializados estão à sua disposição para esclarecer todas as suas dúvidas e ajudar você a dar o próximo passo rumo à conquista do seu lar! 

E claro, nossa equipe terá o prazer de orientar você em todo o processo de aquisição, desde a simulação de um financiamento, análise de documentos até a escolha do imóvel ideal para você e sua família. 

Entre em contato conosco agora mesmo e agende uma consulta personalizada



Eu concordo em receber comunicações e ofertas personalizadas da Construtora Lorenzini.